SUÍNOS/CEPEA: liquidez aquecida nos mercados interno e externo eleva preços

Fonte: Cepa - Esalq/ USP.


Os embarques de carne suína seguem crescentes neste ano, mas a oferta de animais para abate não tem acompanhado esse aumento. Diante disso, as cotações do suíno vivo e da carne estão em alta em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea. Dentre as praças, o destaque tem sido Minas Gerais, onde os preços do suíno vivo no mercado independente têm registrado elevações intensas. De acordo com a Secex, em maio, o Brasil exportou 66,4 mil toneladas de carne suína, altas de 10% em relação ao volume de abril e de 41% em relação ao de maio/18. Segundo colaboradores do Cepea, a atratividade das vendas externas tem, inclusive, levado os frigoríficos que comumente atendem ao mercado doméstico a redirecionar a produção ao front externo – no caso de unidades que têm habilitação para exportar. Esse contexto é verificado especialmente no mercado mineiro, onde os embarques de carne aumentaram no último mês, enxugando a disponibilidade da proteína no estado e elevando os preços domésticos. Em maio, as exportações mineiras de carne suína somaram 1,2 mil toneladas, aumento de 31% frente ao mês anterior. Na comparação com maio/18, a alta é de quase 50%.

Publicado: 14/06/2019 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!