Anfavea: cenário para o mercado de máquinas piora no Brasil

Fonte: Jornal Valor Econômico / via Milk Point. 


A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) vai revisar para baixo sua estimativa para as vendas de máquinas agrícolas no país em 2019, afirmou ontem (05/09) o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes. A expectativa inicial era de crescimento de 10,9% em relação ao ano passado, quando foram vendidas 47,8 mil unidades, mas as empresas do segmento nas últimas semanas estão mais pessimistas. A nova projeção da Anfavea deverá ser divulgada em outubro.

"Os fundamentos continuam bons. A guerra comercial entre China e Estados Unidos favorece o Brasil e a Argentina ainda tem 10 milhões de toneladas [do grão] para vender. Mas esses três meses que ficamos sem recursos [nas linhas oficiais de crédito rural] impactaram muito, e não vamos recuperar até o fim do ano. Então, vamos revisar a perspectiva para baixo", afirmou o vice-presidente da Anfavea, Alfredo Miguel Neto. "Mas vamos esperar as vendas neste mês antes de fechar a nova estimativa".

Segundo ele, o cenário para o mercado de máquinas agrícolas é um alerta para o governo. "Não adianta fazer um Plano Safra que não atenda à demanda. E os recursos [das linhas de crédito para máquinas] anunciados para este ano safra vão até fevereiro", afirmou.

Para Miguel Neto, o planejamento dos recursos do Plano Safra precisa ser mais cuidadoso, para que o segmento tenha mais previsibilidade. "O ministério já declarou em alguns momentos que vai reduzir a equalização dos subsídios. Então que se diga já que em fevereiro não haverá recursos adicionais. Ou que haverá e que será de tal valor. Por que demora até a liberação dos recursos ocorrer de fato e isso vai impactar toda a indústria e a produção agrícola".

Segundo a Anfavea, as vendas de máquinas agrícolas totalizaram 4.163 unidades em agosto no mercado brasileiro, queda de 17,4% na comparação com o mesmo mês de 2018 e aumento de 6% ante ao mês de julho deste ano. De janeiro a agosto, as vendas recuaram 5,8%, para 27.914 unidades.

As exportações de máquinas agrícolas, por sua vez, recuaram 0,1% em agosto na comparação anual para 1.205 unidades. A queda é de 16,3% ante julho deste ano. No acumulado de 2019, foram exportadas 8.717 unidades, alta de 1,1%. Miguel Neto disse que a incertezas na economia e política Argentina preocupam.

Ainda de acordo com a Anfavea, a produção nacional de máquinas agrícolas somou 5.594 unidades em agosto, quantidade 17,5% menor que no mesmo mês de 2018 e 9,1% mais baixa que em julho deste ano. De janeiro a agosto, foram produzidas 36.469 unidades, queda de 9,8%.


Publicado: 06/09/2019 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!