Ministro da Infraestrutura diz a caminhoneiros que nova tabela do frete será revogada

Fonte: Jornal O Estado de S. Paulo / via Milk Point. 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse em mensagem enviada a caminhoneiros que o governo vai revogar a tabela de fretes divulgada na quinta-feira e que desagradou a categoria e desencadeou uma paralisação já iniciada parcialmente nesta segunda-feira, 22. No áudio, obtido pelo Estado, o ministro diz que o governo também erra e afirma que a suspensão da tabela ocorrerá a partir desta segunda.

“A ideia é reavaliar a tabela. Mas nós somos humanos, temos nossos limites, a gente erra também”, diz Tarcísio a um caminhoneiro. “A ideia é fazer uma revogação aí, para que a gente possa voltar a conversar num ambiente de tranquilidade para construir uma solução.”

O ministro disse que vai dialogar com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e que a revogação pode sair entre esta segunda e terça-feira “para ganhar tempo”. Os caminhoneiros se revoltaram com a tabela projetada por estudos da Esalq.

“A ideia é entre segunda e terça fazer isso, ganhar tempo para voltar a conversar numa situação de tranquilidade e tentar construir, acertar os pontos que acabaram incomodando a categoria. Nós queremos acertar, pode ter certeza disso".

Os caminhoneiros esperam fazer uma reunião de negociação com o governo na quarta-feira. Os caminhoneiros querem um valor mínimo maior que o estabelecido pela tabela da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", da Universidade de São Paulo.

"Entre erros e acertos, tem que ficar o acerto. Creio que vai tentar refazer e que vai subir de novo o valor. Foi uma coisa muito errada não ter caminhoneiro presente na Esalq quanto estava elaborando essa tabela. Uma coisa é teoria, outra é a prática. O Brasil não pode ter outra paralisação como a de maio de 2018", diz Josué Rodrigues, um dos líderes dos caminhoneiros autônomos.

Foto: Agência Brasil (Arquivo). 

Publicado: 22/07/2019 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!