COOASAVI realiza AGO para prestação de contas, eleição do Conselho Fiscal e deliberações importantes

Na última sexta-feira, 31 de julho, a COOASAVI realizou a sua Assembleia Geral Ordinária (AGO). Em razão da pandemia da Covid-19, a AGO, anteriormente agendada para 27 de março, precisou ser adiada e foi realizada dentro do prazo máximo estabelecido pela MP 931/2020. De acordo com a legislação, as sociedades cooperativas deveriam realizar suas assembleias no prazo de sete meses, contado do término do exercício social. A AGO, transmitida via videoconferência a partir da sede da COOASAVI, contou com a participação presencial inicial de 18 cooperados, atendendo ao quórum exigido em edital (3ª chamada). Para garantir a segurança dos presentes, foram tomadas todas as medidas preventivas determinada pelos órgãos de saúde.


Durante a assembleia, foi apresentado o Relatório de Prestação de Contas do exercício de 2019, seguido de leitura do Parecer do Conselho Fiscal. Os cooperados presentes aprovaram por unanimidade as demonstrações financeiras apresentadas. Também foram deliberadas questões importantes, como:


- Autorização ao Conselho de Administração para deliberar sobre a remuneração do capital social integralizado pelos associados até o limite de 12 (doze por cento) ao ano conforme lei nº 5.764/71 (aprovada por unanimidade).


- Alienação de bens da cooperativa em garantia de financiamento para compra de milho, soja safra 2020/2021 (aprovada por unanimidade).


- Autorização para investimento na expansão da infraestrutura de armazenamento e administração (aprovada por unanimidade).


Além dessas questões, foi realizada votação sobre a destinação da sobra de R$ 1.391.600,00. Com a maioria dos votos favoráveis e apenas um voto contra, foi decido que 100% da sobra será incorporada no Fundo de Reserva da cooperativa, a fim de auxiliar nos investimentos previstos para 2020. 


Outra votação realizada foi a de eleição do Conselho Fiscal para o exercício de 2020, sendo eleita por unanimidade a chapa única apresentada composta por membros de São Vicente de Minas, Bocaina de Minas, Andrelândia, Madre de Deus de Minas e Liberdade.


Palavras da Diretoria


Durante o evento, os três componentes do Conselho de Administração da COOASAVI (gestão 2019-2021), Ronaldo Reis Laredo (Diretor Presidente), Paulo César Durço (Diretor Administrativo) e José Afonso Araújo (Diretor Financeiro), deram a sua palavra destacando os desafios enfrentados ao longo do último ano e também as importantes conquistas e realizações em prol da cooperativa e dos cooperados.


Ao abrir a assembleia, Ronaldo Laredo mencionou os importantes investimentos realizados em 2019, como a construção de um escritório amplo com dois andares, apartamento com dois quartos montados, cozinha e banheiro para motoristas e o pessoal de manutenção do escritório; a pavimentação de todo o pátio de movimentação da fábrica; a construção de um galpão com área de 1.100m², com cobertura de toda a área de circulação, armazenamento de soja, adubos, etc.; e a compra de uma camionete Saveiro zero km para aumentar a assistência nas lojas.


O Diretor Presidente da COOASAVI falou ainda sobre o empenho da administração em protocolar na Receita Federal os processos administrativos de pedidos de ressarcimento dos créditos de PIS e COFINS recolhidos pela Cooperativa no período dos últimos cinco anos, somando uma ação no valor de R$ 4.996.768,85 com custo total de 10% para o escritório prestador dos serviços. Na RFB esses pedidos de ressarcimento estão com a situação “Em Análise” e com boa chance de recuperação.


Quanto ao Demonstrativo Financeiro, Ronaldo destacou que todo o balanço foi auditado por uma empresa especializada de Ribeirão Preto, a qual aprovou todas as contas. E, sobre os planos para 2020, ele salientou o projeto de instalação de novos silos para atender melhor aos produtores, ampliando a estrutura de recebimento de milho, soja e feijão. A obra será realizada no terreno de 6 hectares adquirido pela COOASAVI no ano anterior.


Ao apresentar o Relatório de Prestação de Contas do exercício de 2019, Paulo César Durço destacou o crescimento de 16,06% no número de cooperados nos últimos três anos. O Diretor Administrativo da COOASAVI explicou que houve baixa no Capital Social de R$ 410.265,00, principalmente por restituições aos cooperados acima de 75 anos, por motivo de doenças e por saída de cooperados, conforme estabelece o Estatuto. Contudo, César salientou que o número de novas matrículas dobrou de 2018 para 2019, passando de 66 para 130. Ele chamou a atenção para a abertura da filial de Piedade, que impulsionou o crescimento no número de associados com uma média de 70 inscritos.


Quanto ao Ativo da COOASAVI, houve um aumento de 8%, chegando a R$ 19.621.577,00. Já o Patrimônio Líquido teve uma alta de 17,40%, atingindo o valor de R$ 13.116.360. A lucratividade da cooperativa foi de 3,99%, em relação às vendas do exercício, e a rentabilidade de 12,80%, em relação ao Patrimônio Líquido de 2018.


César apresentou também os números da produção de ração, produção de fubá, venda de produtos da fábrica e faturamento das filiais, ressaltando que a produção de ração vem diminuindo em razão do aumento de plantio de milho e formulação da ração nas próprias fazendas, mas que houve uma alta no serviço de moagem de milho na fábrica. Além disso, houve um aumento na venda do farelo de soja e na venda de adubo (38,37%). Em relação ao crescimento de plantio de milho e soja na região, César vê isso com uma grande oportunidade em relação ao projeto de ampliação da capacidade de processamento e armazenagem de grãos.


O Diretor Administrativo falou também sobre os juros pagos sobre o capital, destacando que são de suma importância para valorizar a participação do cooperado. Ele mencionou, ainda, que a empresa de auditoria contratada reconhece que a cooperativa está bem estruturada administrativamente, sem qualquer passivo tributário ou trabalhista, patrimônio correto e a melhoria dos sistemas de controle. Seguindo a recomendação dos auditores, foi feita uma reestruturação do Ativo Imobilizado, ação nunca realizada anteriormente.


Ações para o futuro


Dentre as ações previstas da administração atual está o início das obras de construção do Parque Industrial para recebimento e armazenamento de milho, soja e trigo. César destacou a relevância desse investimento, dado um crescimento contínuo da demanda por parte dos cooperados. “O plantio de milho e soja está aumentando muito na nossa região e precisamos ter uma estrutura adequada para atender bem os cooperados. Com os novos maquinários, a colheita tem sido feita em menos tempo, o que requer uma estrutura de recebimento mais ágil e com maior capacidade. Ou investimos ou perdemos os cooperados”, disse.


Ainda sobre o investimento, o Diretor Administrativo destacou que boa parte da obra já foi cotada (na ordem de R$ 8 a 10 milhões) e que as negociações com os fornecedores e os bancos já foram iniciadas. A obra será dividida nas seguintes fases: 1) terraplanagem, água e luz; 2) compra de material do silo; 3) engenharia civil; 4) montagem; 5) finalização da parte elétrica.


César falou também que há uma intenção de começar o fornecimento de insumos para a agricultura, dado a alta demanda na região. A administração atual se comprometeu, ainda, a aperfeiçoar continuamente os sistemas de controles internos, contábeis e financeiros; a expandir a rede de informática com aquisição de um servidor com maior capacidade operacional e manutenção do atual como reserva para evitar sistema fora do ar; a revitalizar o site da cooperativa com criação de um aplicativo para consulta imediata no celular e emissão de boletos, notas fiscais, histórico das movimentações; e contratar um engenheiro agrônomo para assistência técnica na agricultura.


Por fim, José Afonso Araújo, Diretor Financeiro da COOASAVI, ressaltou o quanto ele acredita no cooperativismo. “O cooperativismo está crescendo no mundo. É a maneira capitalista mais democrática que existe. Nós temos que acreditar nele e entender que agrega muito valor, principalmente aos pequenos”. Sobre esse tema, César também deu a sua palavra: “A cooperativa é de todos nós. Temos que conscientizar o cooperado de que esta é uma empresa nossa e que a movimentação é que gera a receita. Somos modelo na regional pela nossa seriedade e comprometimento com os cooperados”.


Ronaldo Laredo encerrou a assembleia agradecendo a todos e dizendo que a Diretoria Administrativa está sempre à disposição dos cooperados, buscando atende-los da melhor maneira possível.


* Para mais informações sobre a Prestação de Contas de 2019 e o Parecer dos auditores, acesse: https://www.cooasavi.com.br/portal/balancos/. O relatório impresso também está disponível nas filiais.



* Conselho Fiscal eleito (exercício 2020):

Conselheiros Efetivos:

Pedro Vilela Araújo (Zootecnista e Produtor Rural)

Onofre Bueno Filho (Engenheiro Elétrico e Produtor Rural)

Antônio Ricardo Teixeira Meirelles (Professor e Produtor Rural)


Conselheiros Suplentes:

Edson Rezende Meirelles Neto (Médico Ginecologista e Obstetra e Produtor Rural)

Francisco Danilo Araújo Mendes (Produtor Rural)

Leonildo Campos Alves (Auxiliar Administrativo e Produtor Rural)


Confira as fotos da AGO na galeria abaixo:

Publicado: 01/08/2020 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!