IBGE: produção total de leite cai 0,5% em 2017

Fonte: Milk Point. 


O IBGE divulgou na última quinta-feira, 27 de sere os dados oficias de produção brasileira de leite em 2017, através da PPM (Pesquisa Pecuária Municipal). No ano, 33,5 bilhões de litros foram produzidos, 0,5% a menos em relação ao volume de 2016, resultando no 3º ano consecutivo de quedas, como mostra o gráfico 1.

Gráfico 1. Evolução da produção brasileira de leite. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint em com base em dados do IBGE.


Entre as regiões brasileiras, as duas maiores em produção de leite foram justamente as únicas a apresentar queda no volume produzido. Entre 2016 e 2017, as Regiões Sul (11,97 bilhões de litros) e Sudeste (11,45 bilhões de litros) reduziram a produção total de leite em 3,9% e 1% respectivamente.

Com essas movimentações, a Região Sul perdeu um pouco de participação na produção nacional. Em 2016, ela era responsável por 37% do volume brasileiro, caindo para 35,7% em 2017. Por outro lado, a participação do Sudeste ficou estável em 2017, com 34,2%. Em 3º lugar aparece a Região Centro-Oeste, com 11,9% de participação. Observe a imagem 1.

Imagem 1. Variação anual e participação na produção total nacional – por Região. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint em com base em dados do IBGE.


Com 8,9 bilhões de litros (0,6% de queda no ano), Minas Gerais segue como o principal estado produtor de leite no Brasil, acompanhado por Rio Grande do Sul e Paraná. Em 2017, o IBGE aponta forte redução da produção no Paraná, de 6,1%, fechando com 4,4 bilhões de litros, o que tirou do estado o posto de 2º maior produtor do Brasil, agora ocupado pelo Rio Grande do Sul, que apresentou redução de 1,3% na produção, fechando em 4,5 bilhões de litros.

Além disso, Goiás, que havia perdido uma posição no ranking em 2016 para Santa Catarina, recuperou-a em 2017, ao aumentar a produção em 1,9%, enquanto o estado do Sul recuou 4,3%. Observe na tabela 1 a produção e o ranking de participação dos estados.

Tabela 1. Produção dos principais estados. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint em com base em dados do IBGE.


Apesar da queda de 0,5% na produção total, 2017 foi marcado pelo aumento na captação formal de leite no Brasil. Segundo o IBGE, 24,3 bilhões de litros foram captados formalmente, 5% a mais do que em 2016.

Com isso, a captação informal (produção total menos captação formal) no país caiu 12,7% em 2017, ficando em “teóricos” 9,7 bilhões de litros; o que representa 27,3% do volume produzido, contra 31,2% em 2016. Observe a evolução no gráfico 2.

Gráfico 2. Evolução da captação informal e formal no Brasil. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint em com base em dados do IBGE.



Para obter os 33,5 bilhões de litros, 17 milhões de vacas foram ordenhadas em 2017, 13,3% a menos do que em 2016, e quase 26% a menos em relação a 2014 (último ano de aumento no rebanho ordenhado).

Com essa queda no número de vacas ordenhadas, destacou-se a melhora na produtividade em quase 15% em 2017. O volume médio por vaca (litros/ano) foi o maior da série histórica, em 1.963 litros/vaca, mas ainda bem abaixo dos países exemplo em produtividade.

Por fim, com a queda nos preços do leite ao longo de 2017 (que influenciou bastante na queda do rebanho ordenhando), o valor bruto da produção leiteira foi de R$ 37,1 bilhões, 6% menor do que em 2016.  



Publicado: 28/09/2018 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!